Ser

Ser

Me deparei com este poema de Pablo Neruda, tão pertinente para amenizar as cobranças sociais que sofremos, achei, além da poética abordagem, uma contribuição carinhosa para levar pela vida. Podemos ser o que for possível, mas podemos ser o melhor de nós mesmos.

Musgo e água

Sê

Se não puderes ser um pinheiro
no topo de uma colina
sê um arbusto no vale,
mas sê o melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo,
sê um pouco de relva,
e dá alegria a algum caminho.
Se não puderes ser uma estrada,
sê apenas uma senda.
Se não puderes ser o Sol,
sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.
(Pablo Neruda)
Bloco de gelo – o iceberg que precisamos desprender

Bloco de gelo – o iceberg que precisamos desprender

Mente leve, vida leve.

pós 50

https://pixabay.com/pt/

foto do pixabay

Um iceberg se desprendeu da Antártica, gigantesco, três vezes maior que a cidade de São Paulo. Será monitorado, para não atrapalhar a navegação.

Por que eu estou falando disso?! Me ocorreu uma analogia…

Quando os problemas da vida se tornarem insuportáveis, que tal se desprender deles?

Monitore sempre os seus sentimentos e os seus problemas, para que não se agigantem e para não se afundar com eles, para não atrapalharem a navegação da sua vida.

Eu sei, nem sempre dá, mas podemos fazer um exercício, eu consigo resolver este problema?

Se sim, vamos lá, veja as opções de resolução e corra atrás da solução, tire isso logo da sua vida.

Se, não, coloque isso na caixinha de não resolvidos e siga em frente.

Não adianta ficar martelando, remoendo, o que não se consegue destrinchar, só vai cavar mais um poço, em que já se chegou ao fundo…

Ver o post original 45 mais palavras

Processos mentais – mantenha sua positividade

Processos mentais – mantenha sua positividade



Resolvi compartilhar a minha experiência, neste processo de distanciamento social, que eu e tantas pessoas estão vivendo, devido a pandemia.

Meus processos mentais e minha positividade têm sido fundamentais para a minha sanidade, bem-estar, otimismo e a desejada resiliência.

Cada dia vivido é único e cada experiência nele tem uma resposta pessoal e particular.

Percebo, hoje, que a minha organização mental e o meu estado de espírito, de tentar sempre enxergar o copo sempre mais cheio, me ajudou a planejar toda a minha trajetória de vida, como mãe, dona de casa e profissional.

Essa organização foi fundamental para que eu conseguisse fazer todas as atividades e papéis que me propus.

Colocava em prática aquilo que a minha mente já havia organizado para mim.

Dentro de casa fazia uma organização em que eu não me esquecesse onde estavam guardadas as coisas, nada muito complicado, apenas prático (acredite você também tem a sua organização e ela funciona), isso deixava as minhas horas mais produtivas e a execução mais rápida.

Para o trabalho, no dia anterior imaginava como seria o o dia seguinte. Fazia um planner mental. Tentava organizar as atividades pelas mais rápidas, as mais urgentes, as mais importantes e as que eu poderia delegar.

Assim, se algo novo acontecia, inesperadamente, eu teria tempo para cumprir as minhas atividades e organizar o inusitado.

Sempre separei momentos especiais para os meus filhos, poderiam ser minutos, mas eram só deles. Brincava de roda, de pique-esconde, subia em árvore, contava historinha, sentava no chão para pintar, brincar de massinha, fiz muitas brincadeiras que proporcionavam alegrias, eu amei. Sempre nos reuníamos para cozinhar juntos, atividade que eles levaram para vida.

Hoje, estando em casa há 8 meses, uso as hora de cada dia para fazer o que o tempo antes não permitia. Me ocupo, organizo meus dias com várias atividades diferentes.

Estudo, leio, assisto filme ou séries, limpo a casa, administro uma página chamada Pós50, escrevo nos blogs (tenho 3 em atividade), fiz uma pós graduação e alguns cursos gratuitos. Estou escrevendo um livro também.

Aprendi como é importante parar para simplesmente se situar, se organizar interiormente, seja relaxando, fazendo meditação.

Iniciei um processo de coaching e faço terapia, ambos online.

Plantei uma horta de apartamento. Tem hortelã, alface, salsa, cebolinha, manjericão, orégano, tomilho, alecrim, pimenta, um abacateiro e duas laranjeiras, que vou doar.

Vou te contar, casa é uma coisa complexa, tem sempre alguma coisa para organizar, é incrível, quando olho para o lado sempre vejo algo para fazer, as vezes ignoro, sou humana.

Cada coisa a seu tempo, tem dias que tiro férias. Sim, tiro férias dentro de casa, viajo gente (pode ser na maionese mesmo), porque o corpo limita, mas a mente não.

Mas veja, essa é a minha experiência, que foi é especial para mim e, por isso, quis compartilhar com vocês. Ache a sua.

Me ocupar me organiza corpo e mente, mantém  a minha positividade e bem-estar. A sanidade agradece e a resiliência também.

E não importa o que está acontecendo ao redor, gratidão sempre!