Ser

Ser

Me deparei com este poema de Pablo Neruda, tão pertinente para amenizar as cobranças sociais que sofremos, achei, além da poética abordagem, uma contribuição carinhosa para levar pela vida. Podemos ser o que for possível, mas podemos ser o melhor de nós mesmos.

Musgo e água

Sê

Se não puderes ser um pinheiro
no topo de uma colina
sê um arbusto no vale,
mas sê o melhor arbusto à margem do regato.
Sê um ramo, se não puderes ser uma árvore.
Se não puderes ser um ramo,
sê um pouco de relva,
e dá alegria a algum caminho.
Se não puderes ser uma estrada,
sê apenas uma senda.
Se não puderes ser o Sol,
sê uma estrela.
Não é pelo tamanho que terás êxito ou fracasso...
Mas sê o melhor no que quer que sejas.
(Pablo Neruda)
Bloco de gelo – o iceberg que precisamos desprender

Bloco de gelo – o iceberg que precisamos desprender

Mente leve, vida leve.

pós 50

https://pixabay.com/pt/

foto do pixabay

Um iceberg se desprendeu da Antártica, gigantesco, três vezes maior que a cidade de São Paulo. Será monitorado, para não atrapalhar a navegação.

Por que eu estou falando disso?! Me ocorreu uma analogia…

Quando os problemas da vida se tornarem insuportáveis, que tal se desprender deles?

Monitore sempre os seus sentimentos e os seus problemas, para que não se agigantem e para não se afundar com eles, para não atrapalharem a navegação da sua vida.

Eu sei, nem sempre dá, mas podemos fazer um exercício, eu consigo resolver este problema?

Se sim, vamos lá, veja as opções de resolução e corra atrás da solução, tire isso logo da sua vida.

Se, não, coloque isso na caixinha de não resolvidos e siga em frente.

Não adianta ficar martelando, remoendo, o que não se consegue destrinchar, só vai cavar mais um poço, em que já se chegou ao fundo…

Ver o post original 45 mais palavras